Congresso da NOS aprova fusão com o MAIS

Foto: Pablo Henrique

Nos dias 08, 09 e 10 de Dezembro, na cidade de Niterói (RJ), a Nova Organização Socialista (NOS) realizou seu 1º Congresso Nacional que contou com a participação de delegados(as), observadores(as), e convidados(as) vindos(as) de diferentes regiões do país, para discutir elementos políticos sobre a conjuntura, relação com o PSOL, as perspectivas de ação e organização da NOS, e o principal ponto do congresso que foi o processo de fusão da NOS com o Movimento por uma Alternativa Independente e Socialista (MAIS), que também participou do congresso na condição de convidado. Após vários debates entre as duas organizações, a militância da NOS, compreendendo os acordos programáticos e de concepção de uma organização, votou no último dia de evento pela fusão das duas organizações, aprovando assim o protocolo construído no seminário que reuniu a direção do MAIS e da NOS no último mês de novembro.

                                                                                                                                                               Conforme o calendário de fusão estabelecido entre as organizações, o processo seguirá durante o primeiro semestre de 2018, com seminários temáticos, para que no primeiro de maio, dia internacional da classe trabalhadora, a fusão se concretize através de uma conferência entre a NOS e o MAIS. Muitos debates certamente ainda atravessarão o caminho da fusão entre as duas organizações, debates estes que apontarão muitos acordos, mas também desacordos, no entanto entende-se que paciência, o respeito, a democracia e o centralismo na ação serão a marca desse processo que vamos construir conjuntamente.

Os próximos anos prometem serem mais difíceis e duros para o conjunto da classe trabalhadora e a esquerda socialista precisa debruçar-se sobre debates estratégicos e não deixar que as táticas deem a dinâmica da divisão entre os revolucionários. Precisamos inaugurar um novo ciclo de relações fraternas e sinceras onde possamos debater os temas que nos dividem procurando a síntese respeitando as diferenças. Essa decisão é um marco importante no processo de reorganização da esquerda socialista brasileira. Apesar da situação política defensiva e da dinâmica de fragmentação, acreditamos que estamos no caminho certo. Sabemos que não somos os únicos revolucionários e acreditamos que esse pode ser um primeiro passo no sentido de inverter o vetor da fragmentação entre a esquerda revolucionária, e assim inaugurar um momento de aproximações e, quem sabe, de outras fusões.